Designers-Paulo-Mendes

Paulo Mendes da Rocha

Arquiteto
Vitória – Espírito Santo (1928)

Paulo Mendes da Rocha se formou na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Mackenzie, em São Paulo, em 1954. Convidado por Vilanova Artigas, passou a lecionar na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo a partir de 1959. Paulo Mendes da Rocha se torna Professor Titular dessa escola em 1998.

Com várias obras vencedoras em concursos públicos, Paulo Mendes da Rocha é autor do projeto do Pavilhão Oficial do Brasil na Expo 70, em Osaka, no Japão; esteve entre os finalistas premiados no concurso para o anteprojeto do Centro Cultural Georges Pompidou, em Paris (1971); projetou o Museu Brasileiro da Escultura-MUBE, em São Paulo (1987), obra que lhe valeu a indicação para o I prêmio Mies van der Rohe, de arquitetura latino-americana, organizado pela Fundação Mies van der Rohe (1999).

Sua obra de arquiteto desdobrou-se numa intensa atividade de conferencista, que o levou a ser convidado para diversos eventos no país e no exterior. Entre eles, o seminário internacional do Colégio de Arquitetos de Málaga na Espanha (1990); a “Less is more Exhibition”, realizada pelo Colégio de Arquitetos de Catalunya (1996); a Anybody Conference, em Buenos Aires (1996); a XI Bienal de Arquitetura do Chile (1997); os Cursos da Arrábida, da Expo 98, em Lisboa; além disso, participou de conferências nas universidades do Minho, Porto e Coimbra, em Portugal (1999); também na Escola de Arquitetura de la Coruña, em Santiago de Compostela; enfim, foi mestre de conferencias na Sede do Colégio de Arquitetos da Galícia, Espanha (1999).

Entre várias exposições internacionais, podem ser destacadas sua participação com o Grande Prêmio “Presidência da República” na VI Bienal de São Paulo (1961); e salas especiais, na X e XX Bienal Internacional de São Paulo (1968 e 1988); na V Bienal de La Habana, em Cuba (1994). Venceu o Grande Prêmio Latino-Americano na X Bienal de Arquitetura do Colégio de Arquitetos do Chile em 1995; no segmento 100 Days– 100 Guests, na X Documenta de Kassel, Alemanha (1997).

Em 1998, ele recebeu o Prêmio “Trayetoria Profisional” exequo na I Bienal Iberoamericana de Arquitectura e Engenheira Civil (Madrid Espanha).  O mesmo ano, ele foi premiado pelo Ministério da Cultura por sua expressiva participação no cenário artístico e cultural brasileiro.
Em 1999, Paulo Mendes da Rocha tem exposição exclusiva na Architectural Association School of Architecture, de Londres . Em 2000, ele ganha o Prêmio “Vitruvio 99” de Arquitetura Latino-americana. Esse prêmio é outorgado pelo Museo Nacional de Bellas Artes em Buenos Aires. Em 2000 também, ele  recebeu o Prêmio Mies van der Rohe, de Arquitetura Latinoamericana, Barcelona. O mesmo ano, Paulo Mendes da Rocha representa a arquitetura brasileira na 7ª Mostra de Arquitetura da Bienal de Veneza.

Em 2006, Paulo Mendes da Rocha recebeu o prestigioso prêmio Pritzker.
Em 2016, a consagração internacional é tripla: em maio, o Leão de Ouro da Bienal de Venezia recompensou o conjunto da sua obra. Meses depois, em setembro, Paulo Mendes da Rocha recebeu o Prêmio Imperial do Japão na categoria Arquitetura. Em outubro, é a vez do Royal Institute o British Architects (RIBA) de recompensar sua carreira e seu percurso profissional com a Royal Golden Medal 2017.

Os móveis assinados por Paulo Mendes da Rocha são editados pela Objekto e distribuidos no Brasil pela Futon Company. Sua obra está publicada em diversas revistas nacionais e internacionais e também em livros: Editora Gustavo Gili S/A., Barcelona, 1996, Editorial Blau, Ltda., Lisboa , l996, Cosac & Naify , São Paulo, 2000, Romano Guerra Editora, São Paulo, 2002 e Verlag Niggli AG, Zürich, 2002.

Paulo Mendes da Rocha modificado última vez em: setembro 29th, 2016 por Futon Company